22.4.10

Pão... Quase pronto...

Pão agora no forno... quase pronto. Esse forno de casa não é muito bom para fazer pães... Mas... Não custa tentar.

Mais barato e gostoso do que comprar pronto no mercado.

Margaret Fulton, a culinarista que revolucionou a Austrália

Foto: Sydney Morning Herald

Ao passo que Jamie Oliver tem seus méritos ao mudar a alimentação nos colégios britânicos, outra britânica há muitos anos atrás fez o mesmo ao mudar a alimentação de um país inteiro.

Ela é Margaret Fulton, uma escocesa nascida em 1924 que mudou-se ainda jovem para a Austrália e tornou-se uma espécie de ‘guru’ do mundo dos talheres.

Escritora, autora, jornalista e comentarista, ela é a pioneira a escrever sobre alimentação e gastronomia na Austrália.

Com artigos mensais na revista “Women’s Day Magazine”, ela mudou a mentalidade das donas de casa australianas e conseguiu substituir as “chatas” refeições de “Carne + 3 vegetais” para pratos mais criativos e elaborados, com influências espanholas, italianas, indianas e chinesas, países onde Margaret viajava frequentemente e sempre trazia novidades.

Hoje, aos 86 anos, ela já escreveu mais de 20 livros de gastronomia, sendo que o primeiro, The Margaret Fulton Cookbook de 1968 vendeu mais de 1.5 milhão de cópias e continua sendo reimpresso…  Algo comparado com o nosso livro “Dona Benta”.

Por todo seu mérito em transformar a gastronomia Australiana, influenciando, pesquisando e sobretudo ensinando, em 1983 recebeu a Medalha da Ordem Australiana, é considerada um Tesouro Nacional Australiano e é uma das 100 pessoas mais influentes da Austrália pelo ranking do jornal “Sydney Morning Herald”.

Estou testando algumas receitas da Margaret e em breve colocarei aqui as que eu mais gostei.

Labels:

13.4.10

Harry’s Café de Wheels

De barraquinha a ponto de referência em Sydney

Com o mundo a beira de uma segunda guerra mundial, Harry “Tiger” Edwards instalou uma pequena barraquinha para vender suas tortas de carne no final da década de 30 em Woolloomooloo, um bairro nobre, portuário e central de Sydney.

A barraquinha não durou muito tempo. Harry foi convocado pela Força Imperial Australiana para lutar no Oriente Médio.

De volta a Sydney em 1945 e durante a Segunda Guerra Mundial, Harry teve a ideia de montar um pequeno trailer (no mesmo local que há anos atrás fizeram famosas suas tortas de carne) para alimentar os marinheiros na zona portuária de Sydney.

Não demorou muito e suas criativas tortas de carne, purê de batatas e de ervilhas com uma “piscininha” de molho de carne, apelidadas com o nome “Tiger” (Tigre), correram a cidade. Muitos saiam dos bailes chiques de Sydney e iam até o trailer no meio da madrugada para matar a fome e saciar a curiosidade.

Torta de carne é uma paixão nacional aqui na Austrália. E as do Harry ficaram famosas pela qualidade e criatividade.

Aí veio a prefeitura e instaurou uma lei municipal proibindo que qualquer barraquinha fixe local na cidade. Só seriam toleradas as barracas móveis, ou seja, as que se locomovessem ao menos 30 centímetros por dia.

Harry não teve dúvidas: colocou duas rodas no trailer e todo dia andava com a barraca: um dia 30 centímentros para a direita, outro dia 30 centímetros para a esquerda.

E foi aí que nasceu o Harry’s Café de Wheels (de rodas). Muitas histórias curiosas ocorreram, como no dia que saboratam a barraca e roubaram-lhe uma roda. Nesta semana, a barraca ficou conhecida como Harry’s Café de Axle (de eixo).

De lá pra cá, a lei deixou de existir e a fama foi aumentando. Muitas celebridades passaram por lá, como Frank Sinatra, Marlene Dietrich, Kevin Costner, Brooke Shields, Olivia Newton-John, Jerry Lewis, Billy Crystal e mais duas celebridades que fizeram barulho:

Pamela Anderson, que visitou com seu namorado e mais um punhado de paparazzi e afirmou que a torta vegetariana era sua comida preferida em todo o mundo;

E Elton John, que fez uma criativa coletiva de imprensa no Harry’s.

Hoje o trailer é praticamente um ponto de referência em Sydney. Todos os sydneysiders (como são chamados os que nascem em Sydney) conhecem a barraquinha.

Harry's por dentro...

Ela perdeu as rodas em 2000, no ano dos Jogos Olímpicos de Sydney, e as paredes foram recheadas de fotos dos clientes ilustres.

Fachada lateral

Diversos quadros enfeitam as paredes...

“Tiger” (foto abaixo) (AUS$ 5.50) é o carro-chefe, mas agora conta em várias versões, além de hot-dogs e sanduíches. Apesar de não ser fã das meat pies, acabei me viciando no “Tiger”.

Tiger: Torta de Carne + Pure de batata + Pure de Ervilha + Piscina de molho de carne!

E, volta e meia, sua fama é alimentada por histórias irreverentes, como há de alguns anos atrás onde o famoso e caríssimo restaurante The Manta Ray, próximo ao Harry’s, teve um problema no sistema de gás e a cozinha não pode servir pratos quentes.

Com o restaurante lotado, uma cliente sugeriu, como piada,  para todo mundo ir para o Harry’s comer os “Tigers”. Os outros clientes gostaram da sugestão e acabaram fazendo com que o staff do restaurante fosse até o Harry’s e comprassem 21 Tigers.

Em 40 minutos, lá estavam os garçons servindo as famosas tortas de carne em bandejas de prata.

 

__________________________________________________________
Serviço:

Harry’s Café de Wheels
Cowper Wharf Road, Woolloomooloo
Sydney, Australia

Labels: , , , ,

Férias Forçadas

É. Eu sei. Não atualizei esse blog nas últimas semanas.

Comecei a fazer um curso puxadíssimo de inglês aqui em Sydney, um preparatório para um exame, e com isso fico 6 horas diárias na escola + 4 horas diárias de homework.

E, além disso, estou trabalhando nos finais de semana. Ou seja, não tenho sequer um dia livre…

As coisas estão se ajeitando e estou com apetite para postar! :)