30.4.09

Pão de Queijo feito em casa. Direto de Minas!

Outro dia comentei aqui no blog sobre a General Mills que irá descontinuar (adoro essa palavra) as marcas de pães e massas, incluindo a salvadora-do-lanche-da-tarde Forno de Minas.

Pois bem, o leitor Rubens havia comentado o post, totalmente revoltado, com o sofrimento que ele tinha aqui em São Paulo de comer o verdadeiro pão de queijo mineiro. Detalhe: ele é mineiro.

Ele comentou do pão de queijo caseiro da mãe dele. Pedi a receita e não é que a Dona Odete liberou pra gente??

Segue a receita do pão de queijo caseiro, feito lá em Minas... E que parece sensacional.

Ainda não fiz, mas já está na listinhas de coisas para se fazer nos próximos finais de semana!

[a receita segue descrita conforme foi enviada, para não perdermos nenhum detalhe!]

Pão de Queijo da D. Odete

Ingredientes:

1 copo (americano) de óleo
1 copo (americano) de leite
5 ovos
1kg de Polvilho azedo
1 colher (chá) sal
1 prato de queijo ralado

1 copo (americano) de água

Modo de Preparo:

Esquente o óleo com o leite até quase ferver. Sove o polvilho com o sal e um pouco de água (para sovar você deve colocar a água aos poucos e espremer o polvilho entre os dedos) até ficar esfarelada, sem bolinhas. A seguir, escalde o polvilho com o leite e o óleo, e continue a sovar a massa. Junte os ovos e continue a amassar. Vai pingando o restante do leite aos poucos enquanto vai amassando, até ela ficar consistente. Ela ficará boa quando não pregar mais nos dedos. Finalmente junte o queijo e termine de amassar.

Com a massa pronta, faça bolinhas com a mão (é bom passar um pouco de óleo nas mãos) e as coloque em uma forma untada, com uma distância considerável entre elas. Evite fazer bolas muito grandes pra não grudarem umas nas outras. Aí é só botar no forno pré-aquecido e esperar até elas ficarem douradas.

Leva aproximadamente 30 min.

Dicas:

1- Os ovos que minha mãe usa são caipira, que normalmente são menores que os de granja. Se os ovos que você for usar forem de granja e grandes, pode diminuir a quantidade para 4.

2- Minha mãe costuma usar queijo minas meia cura ou queijo coalho. Quanto mais curado for o queijo, melhor. Também pode ser parmesão. Se você desejar que o queijo derreta quando mordê-lo, inclua um pouco de mussarela ralada.

Tentador, não?

Quem fizer, por favor, comente!

Valeu, Rubens!! ;)

Update: O Rubens mandou uma atualização da receita. A receita acima já está alterada e certinha! ;)

Labels: , , , , , ,

25.4.09

Sem bolo de chocolate no final de semana!

Agora a noite quis fazer um bolo de chocolate para o final de semana! Comprei tudo direitinho e fui fazer.

Na hora de quebrar os ovos, pra evitar ter que lavar mais um potinho, quebrei os ovos todos juntos:

1º ovo: ok
2º ovo: ok
3º ovo: ok
4º ovo: PODREEE!!

Resultado: fiquei sem todos os ovos.

Mas não desisti. Liguei pro meu irmão e pedi para ele comprar uma caixinha de ovos no Carrefour quando voltasse pra casa.

Com os novos ovos na mão, fui fazer:

1º ovo: ok
2º ovo: ok
3º ovo: ok
4º ovo: PODREEE!!

Eu juro que foi também no quarto ovo!!! É o cúmulo do azar. O cheiro tava horrível. Obviamente desisti de fazer bolo. Faço outro dia.

Agora to tentando achar alguma receita que leve só 3 ovos! haha

Labels:

21.4.09

Macarons: 1ª tentativa!!

Lendo um posto do blog da Ana Elisa, o La Cucinetta, lembrei da 
minha tentativa de fazer macarons mas que não deu  muito
certo no ano passado.  Acho que já passou um pouco o trauma
e preciso refazer. Mas antes de refazer, segue o post que tinha
publicado no meu outro blog, o
Pavé Francês.


Um dos momentos mais mágicos da minha última viagem aconteceu ao comer um simples macaron¹ da Ladurée².

¹ Macaron é um doce absurdamente perfeito feito com amêndoas e vendido em diversas cores e sabores.

² Ladurée é a pâtisserie que inventou os macarons modernos em 1862. Tudo é tão histórico e gostoso que ela foi responsável por fazer todos os doces do filme Maria Antonieta, da Sofia Coppola.

Já havia comido alguns aqui em São Paulo, mas comer um lá foi uma sensação única, talvez pelo fato de ter ficado quase 2 horas na fila para comprar...

Como eu amo cozinhar, resolvi tentar fazê-los em casa. Os mais famosos Macarons de São Paulo é feito pela pâtisserie Douce France da Alameda Jaú. Fui atrás da receita:

Massa:

280 gramas de açúcar de confeiteiro
160 gramas de farinha de amêndoas
130 gramas de clara de ovos
30 gramas de açúcar comum

 

Ok. Fácil. Só faltava a farinha de amêndoa. Não achei no Carrefour, nem no Pão de Acúcar. Não estava afim de ir até o mercadão... Resolvi fazer em casa: Comprei 200 gramas de amêndoas, tirei a pele, triturei até ficar bem fininha...


Nos macarons, tudo é muito delicado. Você não pode bater de mais ou bater de menos senão sai tudo errado.

Peguei várias dicas, tudo para não sair errado. Misturei a farinha de amêndoas junto com o açúcar de confeiteiro, peneirei diversas vezes... Fazer a farinha de amêndoa ficar fininha foi mega difícil. Triturava, secava no forno, triturava mais, secava, triturava...

E voilá! Eis a farinha fininha!

Próxima etapa era bater as claras em neve até ficarem bem firmes. E depois misturar com o açúcar comum...



Quando as claras estivessem em ponto de pico, era hora de misturar as amêndoas com o açúcar de confeiteiro.

 

 

A parte mais delicada. Tudo tinha que ser devagar e bater na medida certa. Se batesse muito, o macaron não cresceria. Se batesse pouco, racharia.


Feito isso, um saco de confeitar serviu para fazer rodelas de 3cm em cima do papel-manteiga.

 


Deixei descansar por 1 hora, até a massa formar uma pequena película em cima. Coloquei no forno por 10 minutos, mas nessa hora percebi que meu forno não presta... Enfim... Depois de uma longa tarde tentando fazer meus macarons, sem cor e sem nenhum luxo eis que ele nasce...

Não deu nada certo. Ele não ficou muito bom... Quer dizer, o gosto sim, mas ficou longe da consistência que faz a gente chorar quando morde um macaron!  Fora que meu forno fez ele queimar um pouco nas laterais, rachou... Uma pena...

Essa foi minha primeira tentativa de fazer macarons. Não desistirei. Peguei uma receita com farinha de castanha de cajú e um modo de preparo meio diferente. Vamos ver se dá certo. Só espero passar esse trauma... hahahaha

Agora eu entendo porque custa caríssimo e na Laduréé existem filas enormes para comprar...

Ah, a Ladurée fica na rue Royale, 16.
Pertinho da Igreja Madeleine em Paris.

Labels: , , ,

19.4.09

Mais notícias...

Nossa... Mais notícias pipocam por aí...

Os ex-donos da Cica (que hoje é da Unilever) e atuais donos da cadeia de "fast-food de shopping" Bon Grillé (vc sabia que era deles?) compraram ontem a cadeia de cafeterias Vanilla Caffè e ainda se preparam para comprar mais duas redes até julho.

Dizem os boatos que uma delas é a Doce Mania.

Vanilla Caffè é uma recém lançada cadeia de cafeterias em SP.
Doce Mania é uma nova Amor aos Pedaços, ambas famosas lojas de bolos e doces de São Paulo.

Tchau Forno de Minas! Adeus Frescarini!

logo_fornodeminas       FRES_logo

Pois é! A General Mills anunciou ontem que está encerrando a produção de pães de queijo e de massas. Com isso, as marcas Forno de Minas e Frescarini deixarão de existir.

A multinacional americana disse que se focará em outros alimentos mais rentáveis, como Häagen-Dazs e as barrinhas Nature Valley.

Quero ver como a Rei do Mate vai se virar agora para achar outro fornecedor de pão de queijo... A Forno de Minas é quem os fornecia  para os famosos Copões (copos com vários mini pães de queijo, ideal para ir ao cinema).

Acho uma pena. A Forno de Minas matava minha vontade repentina de comer pão de queijo vendo filme em casa, no inverno ou ainda com aquelas visitas surpresas que sempre aparecem do nada!

Labels: , , , , ,

18.4.09

Isabela Raposeiras

Olha! Não sabia que a Isabela Raposeiras tem um blog!

Ela foi a primeira barista que comecei a admirar na época que tb estava começando a me apaixonar por café.

E olha que isso foi lá no finalzinho de 2003, comecinho de 2004, na época que o Santo Grão vendia brownie no celofane e ninguém sabia da existência dele...

Eis o blog dela: http://isabelaraposeiras.blogspot.com/

Devidamente favoritada ao lado! ;)

15.4.09

Tabule

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Semana passada fui jantar com minha amiga (e ex-chefe) na casa dela.

Entre as coisas gostosas como couscous marroquino e um queijo fantástico, tinha tabule!

Tabule foi a segunda receita que aprendi na minha vida, lá no comecinho dos anos 90, no "São Paulo Já" (antecessor do SPTV, jornal local da Globo em São Paulo). Era uma reportagem de natal e a Ananda Apple mostrava ceias étnicas tradicionais.

Até 2004 eu tinha a mania de gravar tudo que via de interessante na TV. Tenho mais de 70 fitas VHS guardadas e ainda tenho gravada essa reportagem. Na mesma fita tem até a Neka Menna Barreto (uma das mais famosas banqueteiras) em começo de carreira no programa da Silvia Poppovic na Band. :)

A receita do tabule era muito fácil para uma criança e eu fazia direto. Com o tempo fui moldando a receita, mexendo em algumas coisas e hoje é uma das coisas que mais gosto de fazer e comer. Não é um tabule tradicional, mas é o tabule (ou salada de grãos de trigo) que eu adoro!

Segue abaixo a receita de Tabule do meu jeito:

Ingredientes:

- 500g de trigo para kibe
- 1 xícara (chá) de salsinha
(ou meio maço)
- 2 xícaras (chá) de hortelã (ou um maço bem cheio)
- 5 tomates maduros
- Suco de 2 limões
- Azeite de oliva extra-virgem
- 1 cebola média
- Pimenta do Reino Branca
- Pimenta do Reino Preta
- Canela
- Sal

Modo de preparo:

Coloque o trigo numa vasilha com água para hidratá-lo por 15min. Jogue a água fora e esprema-o apertando bem com as mãos para retirar todo o excesso de água. Reserve-o.

Pique a salsinha, rasque as folhas de hortelã, corte os tomates em cubinhos, esprema os limões e pique a cebola pequenininho. Junte tudo com o trigo numa vasilha grande, dê 3 passeios de azeite e coloque um punhado de pimenta branca, um de pimenta preta, um de canela e um de sal.

Misture tudo, acerte o tempero com seu gosto e pronto!

Coma-o com pão sírio ou com folhas de alface!

É gostoso e muito saudável.

Uma dica: no dia seguinte é sempre melhor! :)

 

Labels: , ,

Post Expresso

Hoje é o Dia Mundial do Café!

Comemore com um café espresso (com S) :)

13.4.09

Cafeterias e o Café do Próximo!

Burton Morris / Coffee Cup / 2000

Ir a um café é um dos meus hábitos preferidos. Adoro sentar numa cafeteria, beber um café e passar horas batendo papo com amigos.

Desde os primórdios, as cafeterias sempre foram pontos de encontros e lugar onde as pessoas podiam conversar, ler, escrever ou jogar conversa fora.

A primeira casa de café surgiu na Constantinopla, em 1475, mas elas só se popularizaram no século XVII, com a abertura das primeiras casas em Londres (em 1652), em Boston (1670) e em Paris (1686).

O primeiro café de Paris, o Le Procope, existe até hoje em Saint Germain.

A cafeína, como se sabe, é um dos melhores estimulantes para o cérebro e ajudam as ideias fluirem e despertam as mais originais e revolucionárias.

Foi no Café de Foy, em 1789, que Camille Desmoulins juntou a população, iniciou a tomada da Bastilha e engatilhou a Revolução Francesa.

Foi também num café, o Green Dragon Coffee House em Boston, que aconteceu o Boston Tea Party onde os colonos protestaram contra os ingleses em 1773.

Eram tantas revoluções iniciadas em casas de café, que o Rei Charles II da Inglaterra proibiu o funcionamento de todos os cafés do Reino Unido.

Os franceses sempre defenderam as casas de café como "locais onde se tinha o direito de ler todos os jornais, fossem estes contra ou a favor do governo".

Mas a história das cafeterias que mais gosto, começou na Repúplica Tcheca, em Praga.

Lá, o compositor Jan Burian escreveu um livro chamado The Hanging Coffee, onde o personagem entra num café, o U Zavešenýho Kafe e toma um café. Na hora de pagar, paga dois cafés: o que ele tomou e um pendente para o próximo que pedir.

cafedoproximojanburian

Foi aí que surgiu o Hanging Coffee, Café Pendente ou o Café do Próximo.

Pede-se um café, e pode-se pagar por dois. E escrevem numa lousa na porta que há um café pendente. As vezes há 2, 3 ou nenhum.

Aqui no Brasil creio que só o Café Severino,  na livraria Argumento do Rio, faz essa tradição.

Em São Paulo, apesar de termos um boom de cafeterias novas nos últimos anos, não tem nada semelhante.

E é por essas histórias e tradições que bater um papo num café é sempre mais prazeiroso e gostoso! As vezes é mais fácil me encontrarem no Santo Grão do que em casa. :)

Labels: , , , ,

8.4.09

Bacalhau

bacalhau

Assim como o champange é uma bebida que remete a festas, o bacalhau é a comida que também é sinônimo de festa!

Introduzido em Portugal no século XV, o bacalhau era perfeito para as longas viagens de navio dos portugueses. Os primeiros relatos sobre a vinda do bacalhau no Brasil é de 1818, mas só um século depois é que se tornou famoso e popular pela chegada os portugueses imigrantes à nossa terrinha, trazendo consigo sua cultura, tradições e livros de culinárias rs!

Mas vou te contar um segredo: Cabeça de bacalhau não existe! Aliás, nem o bacalhau existe nos mares!

Bacalhau é resultado de um processo de salgamento de alguns peixes.

Os peixes que viram bacalhau, não tem nome em português! Eles são de 5 espécies diferentes:

 

gadus Gadus Morhua: É o mais nobre. É aquele alto, que se desmancha em lascas tenras. Tradicionalmente chamado de Bacalhau do Porto.

Gadus Macrocephalus:É quase igual ao Mohrua, mas é mais claro e perde um pouquinho em sabor. É encontrado no Pacífico enquanto o Morhua é encontrado no Atlântico.

 

saithe Saithe (Pollachius Virens): Tem o sabor e cor acentuados, o melhor para se fazer bolinhos e usá-lo desfiado!

 

 

zarbo Zarbo (Brosme brosme): Um peixe pequeno e barato, que rende bastante e é otimo para fazer sopas, pirões, caldos, etc

 

 

ling Ling (Molva molva): É estreito, claro, barato e perfeito para grelhar e assar.

 

 

Essas espécies vivem nas águas geladas do ártico, entre a Europa e o Canadá:

image016 

O Brasil é o maior comprador de bacalhau do mundo, mas, proporcionalmente, os portugueses são os maiores consumidores (não é a toa que eles o chamam de Fiel Amigo).

Cada família tem uma receita ótima de bacalhau, algum jeito de dessalgar o peixe. Aqui em casa, deixamos ele de molho na geladeira, trocando a água várias vezes durante 2 dias. E sempre colocando a água na mesma temperatura em que o peixe está, para não haver variação.

Tem gente que dessalga no leite. Mas, sinceramente, acho um desperdício... Fora o preço absurdo do litro do leite!

Preparado com muito azeite, tem como resistir àquelas lascas macias que desprendem do peixe?

7.4.09

Vai uma xícara de café?

6.4.09

O Poder das Refeições

knorr 

A Knorr está promovendo um concurso cultural bem bacana e o Bistrozinho não poderia deixar de participar.

As refeições são fundamentais em uma família, porque é lá que tudo acontece. É onde todos sentam para conversar, colocam os assuntos em dia, comemoram...

Hoje eu tenho o blog Bistrozinho porque a gastronomia e as refeições sempre foram muito importantes durante minha vida. Me apaixonei por isto e tento dividir com vocês neste blog.

O campanha O Poder das Refeições que a Knorr está promovendo é exatamente para você dividir com os outros a sua história. É dar seu depoimento, contar sobre esse poder que as refeições tem sobre você e sua família!

Você pode mandar um depoimento escrito, uma foto ou gravar em vídeo, como eu fiz!

Percebeu que não sou nada fotogênico, né?! haha

Agora é a sua vez de fazer... Você pode fazer com sua webcam mesmo! O importante é o seu depoimento!

Você e a sua história poderão virar um comercial de TV, além de ganhar um kit com produtos da Knorr!

Visite o site, leia o regulamento, envie sua foto, texto e/ou vídeo e participe! Você também vai compartilhar sua história com todo mundo!!!

Não é demais?!

E como diz o manifesto da Knorr, as refeições são mais do que a hora de comer!

Um brinde às refeições!

[Este post é um publieditorial da Knorr]

Labels:

5.4.09

Jamie's Family

E acabou de nascer a terceira filha do Jamie Oliver.

jamie-oliver

Ela se chama Petal Blossom Rainbow Oliver.

As outras duas irmãzinhas se chama Daisy Boo e Poppy Honey!

Adorable, no?! :)

2.4.09

Jamie's Kitchen

As pessoas podem reclamar, não gostar, achar babaquinha, mas eu adoro e admiro o Jamie Oliver!

Não só pelo pelos programas dele, mas pela história que o faz ser o Jamie!

Ele realmente é um fenômeno, a ponto de mudar a alimentação das escolas públicas da Inglaterra ou ainda mudar o hábito dos ingleses.

Pois bem, hoje ele cozinhou para os líderes do G20, incluindo nosso presidente, o Lula.

Pelo que ele postou em seu blog, o cardápio soa maravilhoso.

Os pratos levam Cordeiro, Salmão, batatas, aspargos, ovos (do condado da Cornualha e que não farei piadinhas com a esposa do principe Charles) entre outros ingredientes. Todos ingleses, de diversas regiões.

Veja aqui o cardápio no blog dele

p43158

E o mais legal é que o Jamie cozinhou com seu time do restaurante Fifteen. Para quem não sabe, o Fifteen é um restaurante onde todo ano são selecionados 15 jovens ingleses desempregados ou em recuperação de vicios de drogas e afins, onde passam 1 ano aprendendo e comandando o restaurante. Existem filiais na Holanda e Austrália.

Ao terminar o jantar, ele falou pelo twitter (@jamie_oliver) que todos estavam muito orgulhosos!

Nós também, Jamie!

1.4.09

Pizza Caseira

OLYMPUS DIGITAL CAMERA          

Quando se está com fome, uma coisas mais fáceis do mundo é pedir uma pizza!

Conta a lenda que, quando um pizzaiolo inventou a pizza Margherita, em homenagem à rainha italiana Margherita em 1889, o pizzaiolo também inventou o delivery, já que ele mandou entregar a pizza no castelo.

A pizza de pizzaria (!!) tem todo aquele charme do forno a lenha, da borda queimada em pontos especificos etc etc etc.

Mas a pizza feita em casa tem suas vantagens também. Você escolhe só produtos bem escolhidos e de primeira qualidade, lava bem os ingredientes e coloca o seu toque. E o resultado é algo muito gostoso!

Final de semana passado fiz duas pizzas caseiras. Uma Margherita (meu sabor predileto) e uma de Rúcula e Tomates (fresco! Não sou muito fã de tomate seco).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ficou uma delícia! Além de ser super divertido fazer!

Massa de Pizza Caseira

500g de farinha de trigo
½ colher de chá de sal
2 colheres de chá de azeite
1 colher de café de açúcar
30g de fermento biológico fresco
250ml de água

Preparo
Faça um monte de farinha e abra um buraco no meio. Coloque o sal, o azeite, o açúcar, o fermento e um pouco de água. Com os dedos, dissolva todo o fermento na água. Polvilhe farinha em cima do "poço" e deixe descansando entre 10 a 15 minutos para ativar o fermento¹.

Após esse tempo, comece a misturar e a sovar a massa, até ficar homogenea e lisinha. Deixe descansando por aproximadamente 1 hora.

Enquanto a massa descansa (pensou que vc tb ia descansar, né?), vamos fazer o molho básico:

Molho básico de tomate para pizza

1 kilo de tomate bem maduro² (entre 4 ou 5 unidades)
2 dentes de alho
½ colher de chá de sal


Preparo
Retire a pele dos tomates³. Coloque-os em um liquidificador (sem trema) junto com os 2 dentes de alho e o sal. E pronto.

Sim, o molho é com os tomates crus!

Agora é hora de montar a pizza!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA          

Montagem:

A massa a essa hora já deve ter crescido bem! Divide-a ao meio. abra-a com um rolo em formato circular (ou retangular, se quiser!). Polvilhe farinha na assadeira e coloque-a por cima. Espalhe o molho de tomate na base e coloque o recheio (ou cobertura) que preferir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pizza Margherita:
Mussarela ralada, tomates frescos, manjericão e um passeio de azeite.

 

 

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA         Pizza de Rúcula com tomates:
Rúcula (juro!), mussarela (ou de búfala), algumas folhas de manjericão, tomate e um passeio de azeite.

                                  

                              

Entenda, conheça e se apaixone:

1. Fermento é um tipo de fungo, um organismo vivo, e precisa de 3 ingredientes para crescer: umidade, alimento e calor. A umidade é dada com a água na receita (ou um pano úmido sobre a massa para crescer), o calor é dado pela temperatura morna da água ou o calor das nossas mãos quando sovamos a massa e o alimento é o açúcar simples, que nesta receita é o açúcar branco refinado. Em qualquer receita, se o fermento não ativar com esses 3 ingredientes, é porque o fermento está vencido. Por isso é sempre bom ativá-lo no "pocinho" antes de fazer a massa.

2. Tomate maduro é mais doce. E menos ácido. Se você tem o costume de colocar açúcar no molho para tirar a acidez, esqueça. O açúcar só mascara! Não tira a acidez. Para reduzir a acidez, retire as sementes. Ou então coloque metade de uma cenoura para cozinhar junto ou ainda uma pitada de bicarbonato de sódio. Reduzir a acidez é também reduzir a quantidade de vitaminas do molho, já que algumas vitaminas, como a vitamina C, são ácidos.

3. Retirar a pele do tomate é reduzir o gosto amargo do molho. Faça um X na "bundinha" do tomate, coloque durante 1 minuto em água fervente e depois coloque em água geladíssima, para dar um choque térmico. Aí é só puxar a pele e ela sairá facilmente.

Labels: , ,